Consulting Blue - logo branco

Blog

Herdei uma empresa, mas não a gestão

História Herança do Miguel - Gestão Empresarial - Consulting Blue

Miguel tirou sua empresa do caos para o lucro

A fábrica de massas de Miguel não era apenas um negócio comum; era um pedaço da história da família, conduzida por 35 anos pelo seu pai.

O Seu João tinha paixão e coragem de empreender, mas nenhuma experiência em negócios, antes disso era cozinheiro para um restaurante na capital mineira.

Fundada em 1984, a empresa inicialmente era uma pequena produção caseira e devido ao bom relacionamento com donos de outros restaurantes e um padrão qualidade dos produtos a empresa cresceu e tomou uma proporção que o Seu João não imaginava, saiu de 2 pessoas (ele e a esposa) para 135 funcionários em 20 anos.

Neste meio tempo eles mudaram de cidade e saíram da capital, levando a pequena produção junto com eles, foram morar em Contagem, o que trouxe um incremento no relacionamento com os restaurantes pois lá era sua cidade natal.

 

 

Transição de gestão

A transição de liderança de pai para filho iniciou-se cinco anos atrás, por uma necessidade de saúde do patriarca, marcando um novo capítulo tanto para Miguel quanto para a fábrica: 

Seu pai, desejando iniciar uma saída gradual da empresa, porém rápida, pois precisava cuidar de sua saúde, passou as rédeas do negócio para Miguel.

O filho formado 2 anos antes em administração de empresas, trabalhava no Financeiro da fábrica da família, e vinha se preparando pois sabia que um dia isso poderia acontecer.

Embora preparado na teoria e vestido do mesmo espírito empreendedor de seu pai, encontrou-se no desconhecido quando o assunto foi lidar com uma equipe e processos que já estavam funcionando há anos. 

 

Miguel então encontrou 2 grandes desafios

O mercado já vinha mudando com a entrada de grandes empresas no segmento e pela resistência das lideranças internas em mudar processos.

Ele tinha várias ideias de controle, planilhas super bem elaboradas, mas na real a equipe não seguia os planos e acabava abandonando tudo que era novo e voltava ao velho modo de fazer. 

E o velho modo implicava em custos mais altos e falta de controles, sendo mudanças necessárias.

A falta de prática em lidar com as complexidades da gestão empresarial como um todos, muitas vezes levava a erros que comprometiam não apenas o fluxo de produção, mas também a saúde financeira da empresa. 

Isso resultava em uma margem de lucro líquido que teimava em permanecer ao redor de 3% quando não era negativa em alguns meses, um número que sinalizava a urgência de mudança.

Em diversas ocasiões, seu pai ainda precisava intervir para corrigir o curso do seu jeito, apesar de sua intenção de se afastar. 

A cada intervenção, era claro que sem uma transformação significativa na gestão, a empresa poderia não conseguir sustentar o legado de excelência que havia definido sua trajetória até então.

 

Sabor de Desafio

A fábrica de Miguel era como uma receita sem medidas — funcionava, mas faltava precisão e processos, legado dos anos 80 e 90 onde muita coisa dava certo sem grandes técnicas, pois a concorrência era baixa.

A produção estava desorganizada, o layout da fábrica não favorecia a eficiência, e os custos, muitas vezes invisíveis, corroíam lentamente os seus ganhos. 

Sua equipe, embora dedicada, operava sem processos claros ou tarefas definidas, tanto que quando nós entramos pela primeira vez na fábrica “tomamos um susto” pela quantidade de pessoas andando para todo lado e se cruzando, nitidamente sem fluxo de processos.

 

Lideranças, planejamento e desafio operacional

As lideranças, por sua vez, careciam de treinamento adequado, eram discípulos do Sr João e acreditavam que “sempre fizemos assim é assim que tem que ser”. 

O planejamento e a operação à mercê da intuição e habilidade individual, não é de se negar que muita gente carregava setores “nas costas”, se algumas pessoas saíssem da empresa a situação se agravaria muito.

Tanto Miguel quanto o Sr João não tinham muita clareza nos custos de produção e acabavam por seguir os preços de mercado na hora de precificar.

O Pior de tudo, como a empresa era familiar, Miguel, seus pais e mais 2 irmãos dependiam dos rendimentos da empresa, isso acabou por gerar um endividamento de mais de 2 milhões de Reais entre bancos e impostos.

 

Ingredientes de Sucesso

Após anos lutando para encontrar o equilíbrio perfeito entre tradição, modernidade e lições de cada obrigatórias, Miguel encontrou-se em um impasse. 

Foi durante um encontro casual com um amigo de longa data que a conversa se voltou para os desafios da fábrica. 

Vendo o dilema de Miguel, seu amigo sugeriu que buscar ajuda externa poderia ser a chave para revitalizar os processos desgastados. 

Motivado pelo conselho, mas ainda incerto sobre onde buscar essa expertise, a solução veio através de outro amigo, que conhecia bem o impacto que nossa consultoria havia alcançado em empresas similares.

Com a recomendação confiável e a esperança em não errar novamente ao seguir “conselhos” de terceiros, Miguel iniciou uma parceria que mais tarde se revelaria transformadora.


O Diagnóstico Empresarial, A Solução para Crescer

O primeiro passo foi realizar um diagnóstico de toda empresa, o objetivo disso foi entender onde cada coisa se conecta, os principais erros, processos deficitários e perfil das lideranças, nunca se pode correr o risco de estragar algo que já funciona bem, chegar mudando sem analisar é um risco ainda maior.

Toda equipe começou a se movimentar na semana seguinte já com tudo mapeado, trazendo de cara uma nova perspectiva para a estrutura operacional da fábrica. 

O layout da produção foi o primeiro a ser redesenhado, promovendo uma dinâmica mais fluida e reduzindo gargalos que antes desaceleravam a produção.

A implementação do Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) proporcionou a Miguel uma visão clara dos custos ocultos, permitindo cortes precisos sem comprometer a qualidade.

O DRE, antes impreciso e com erros conceituais, também facilitou o entendimento da precificação, alguns produtos tiveram que ter receitas e preços alterados, outros tirados de linha e outros introduzidos, já que a concorrência tinha e nós não.


Alinhando Estratégia e Expectativas 

Juntos, identificamos e reduzimos custos desnecessários e focamos na conscientização da equipe sobre a importância de seguir processos bem definidos. 

As lideranças foram conscientizadas e treinadas em novos processos que eles mesmo participaram da definição, reduzindo resistências.

Com uma nova visão a lógica, o S&OP foi implantado para assegurar que as operações fossem tão previsíveis quanto possível. 

Essas mudanças transformaram a cultura da fábrica, não só em termos de operações, mas também em como cada membro da equipe viu seu papel dentro da empresa.

 

Colhendo os Frutos

O resultado? 

A margem de lucro líquido de Miguel saltou de 3% para 13,7%. Mais do que números, o que Miguel ganhou foi a confiança e a segurança de que sua fábrica não só sobreviveria, mas prosperaria. 

Ele viu sua equipe evoluir também, mais motivada por também participar das mudanças e serem ouvidos, passaram a ter metas e a trabalhar por um objetivo comum com ferramentas e processos mais claros.

Nem tudo eram flores, Miguel ainda enfrentou o desafio da renovação tecnológica, como o salto no lucro tinha sido recente, ainda não tinha caixa suficiente para automatizar a fábrica como deveria.

Alguns processos ainda eram manuais, mas apesar disso sua qualidade, custos e processos estavam mais controlados.

Bastou para isso mais 12 meses para pagar boa parte da dívida e renegociar outras e seu crédito foi reestabelecido e assim conseguiu acesso a financiamentos de novos equipamentos.


Desafios comerciais

Outra novidade é que o “canhão” virou para a equipe de vendas.

Antes as vendas cobravam a produção que não entregava no prazo, faltava estoque de diversos produtos e havia muitas devoluções por erros de produção que afetavam a qualidade.

Agora o trabalho de Miguel no próximo semestre será estruturar o comercial para vender mais e com isso criar novos problemas para a turma da produção (problema bom).

 

A Vez do Seu negócio

Se a história de Miguel ressoa com a realidade da sua empresa, no todo ou em parte, talvez seja a hora de também considerar uma mudança.

Assim como Miguel toda empresa em algum momento precisa se transformar para ter mais eficiência e rentabilidade, estamos prontos para ajudar você a escrever seu próprio caso de sucesso. 

Não gaste anos e recursos tentando fazer sozinho se não tem certeza do caminho, toda dificuldade que passamos também já foi sofrida por outros e a solução provavelmente já existe.

Consulting Blue, transformando sonhos em sucesso

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Posts recentes

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.